Terapia de Reposição Hormonal

Tratamentos

Na mulher

Sintomas e Tratamento

A menopausa é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a parada permanente dos ciclos menstruais que decorre da perda da função ovulatória. Considera-se uma mulher em menopausa após 12 meses de sem menstruação. Ela pode ser natural ou induzida por cirurgia, quimioterapia ou radiação. A menopausa natural costuma ocorrer entre 45 e 55 anos, sendo a maioria dos casos em torno dos 50 anos. Denomina-se menopausa precoce a situação em que surge antes dos 40 anos e menopausa tardia, quando se manifesta após os 55 anos . Mais de 75% das mulheres relatam queixas na fase de transição menopausal, das quais os sintomas vasomotores, a sudorese noturna e a irregularidade menstrual são as mais frequentes. Outros sintomas incluem secura vaginal, dispareunia ( dor ao ato sexual ), disfunção sexual, irritabilidade e insônia. Atualmente, com o aumento de expectativa de vida, as mulheres passam cerca de um terço de suas vidas na condição de falência ovariana. Assim, a terapia de reposição hormonal na menopausa (THM) tem como objetivo melhorar a qualidade de vida, aliviando os sintomas e as consequências oriundas das flutuações hormonais nas várias etapas da transição e da pós-menopausa.

No homem

Sintomas e Tratamento

O hipogonadismo masculino tardio é definido como uma síndrome clínica e bioquímica associada ao envelhecimento, que abrange sintomas característicos, associados a níveis de TESTOSTERONA repetidamente abaixo da referência para o adulto jovem. O tratamento do hipogonadismo masculino visa ao alívio dos sintomas, à restauração de níveis normais de testosterona, à melhora da qualidade de vida e à redução da mortalidade, a qual se mostra elevada em comparação à população geral.

O diagnóstico do hipogonadismo tardio compreende: Sinais e sintomas “característicos” Redução de testosterona total (TT) e/ou livre (TL) em mais de uma ocasião, na ausência de doenças graves, para evitar o viés de supressão do eixo gonadal secundária à doença.

Os principais sinais e sintomas associados a deficiência de testosterona são:

  • Diminuição da libido Disfunção erétil
  • Menor frequência de ereções matinais
  • Alterações cognitivas Depressão Somáticos
  • Fadiga
  • Menores massa e força musculares
  • Menor massa óssea
  • Aumento da gordura visceral e síndrome metabólica

Fonte: Lucio Vilar Endocrinologia Clínica 6a Edição

Gostaria de um atendimento personalizado?

Entre em contato conosco. Teremos o prazer em ajudar

Rolar para o topo